Arquivo da categoria: Atividades Prontas

Série de postagens que possuem sempre atividades prontas para uso ao final

Combate à dengue

 

COMBATE A DENGUE.fw

 

É no verão que voltamos a ter notícias sobre a dengue. Não é para menos! Nessa época costumamos ter uma incidência maior de chuva e, por conseguinte, as larvas do mosquito Aedes Aegypti acabam se desenvolvendo e aparecem mais casos da doença.

A melhor forma de combater a doença é a informação. Saber como combater a procriação do mosquito é nossa melhor chance de erradicar a doença no Brasil. Para quem não se lembra, o mesmo mosquito já foi erradicado uma vez de nosso país, por ocasião de surtos de febre amarela, doença também transmitida por ele. Mesmo sem todos os recursos de comunicação que temos hoje, conseguimos erradicar o Aedes Aegypti. O problema foi que ele retornou!

Como agentes de conhecimentos, nós, professores, podemos ajudar e muito a travar essa batalha contra a dengue. Pensando nisso, montei dois pacotes de atividades para séries distintas sobre o assunto. Eles ensinam sobre características do mosquito, como prevenir o desenvolvimento de larvas ou dificultar ao mosquito locais para colocar seus ovos, sintomas da dengue tanto clássica quanto hemorrágica e ainda como é feito o tratamento.

VAMOS COMBATER A DENGUE.fw

Para conferir o material para alfabetização, saber mais e ver uma AMOSTRA, clique na imagem ao lado!

 

TUDO SOBRE DENGUE.fwPara conferir o material para alunos já alfabetizados, saber mais e ver uma AMOSTRA, clique na imagem ao lado!

Ficou em dúvida sobre como comprar? Não há problema! Veja nosso MANUAL DE COMPRA abaixo!

 

Fui chamada para dar aula… e agora?

CHAMADA PARA DAR AULA.BANNER.fw

 

Emprego novo é algo que costuma ser motivo de apreensão para muitos profissionais, de várias áreas. Tudo o que vem com o emprego talvez seja a causa dessa apreensão.

Mesmo que não seja o emprego de seus sonhos ou que queira usá-lo como uma escadaria para um outro cargo mais bem qualificado, uma coisa é certa: você precisa fazer o máximo para se empenhar nele!

Começar a dar aulas é o tipo de atividade que vem com um bônus grande junto. A aula, em si, você pode ir adaptando conforme os dias passam e você ganha experiência. Basta conhecer seu aluno para ser um grande professor. Assim você saberá exatamente quais tipos de lição eles precisam e conseguirá um bom desempenho.

A grande questão, porém, é mostrar sua eficiência aos seus empregadores – e a si mesmo! Eficiência é o primeiro quesito que qualquer bom profissional. Para ser eficiente, basta apenas criar uma organização de seu trabalho.

Lecionar é um tipo de atividade que tem uma tendência à desorganização. Materiais de muitas pessoas que devem ser cuidados por você… ou não…relatórios, anotações, diários de classe, atividades para corrigir, entre outras coisinhas mais.

Veja, o grande problema é que estudamos para lecionar o conteúdo e não para organizar coisas dos alunos e muito menos de toda a burocracia que envolve ser professor.

A dica imprescindível deste artigo é realmente a organização. Se você conseguir se sair bem nela, dificilmente será visto como um profissional ruim.

Para organizar os materiais dos alunos, o que lhe dará mais trabalho de início é o que será seu grande trunfo. Ensine os próprios alunos a organizarem o material conforme você orienta. Crie uma rota de organização fácil, que os alunos possam acompanhar e organizar seus próprios materiais. Nada de ficar jogando caderno ou atividade em sua mesa!

Destine um lugar da sala para que o aluno coloque o caderno ou livro após terminar a lição. Eleja uma pasta na qual o aluno poderá colocar suas atividades em folha e ensine-o como você quer que ele o faça.

Deixe sua mesa o mais impecável que conseguir. Mesa de professor bagunçada é sinônimo de desleixo! E olha que é fácil que ela fique um caos total.

Tenha sempre materiais diversos, mesmo que em pequena quantidade, para emergências. Sugiro o uso de caixas organizadoras, caso seja possível.

Para os papéis diversos que terá que lidar, use pastas! Elas são ótimas… pastas para colocar as lições futuras, pastas de sobras de lição ( essas são ótimas para os anos seguintes ), pastas de relatórios.

Quanto aos alunos, é comum acontecer de ser questionada sobre alguns deles. Uma dica legal é manter um caderno, pode ser pequeno mesmo, só para anotações sobre os alunos. O que você anota? Tudo o que achar interessante que outras pessoas saibam. Quanto maior a riqueza de detalhes, melhor será para que consulte ao fazer um relatório ou encaminhar uma reunião, seja com os pais ou com a coordenação.

Bem, essas são algumas das dicas para quem começa agora a lecionar. A parte pedagógica acaba fluindo naturalmente com a organização. O importante é não deixar as coisas bagunçadas e ensinar também os alunos a manterem e participarem dessa organização!

Projeto Regiões do Brasil!

PROJETO REGIOES DO BRASIL.BANNER.fw

 

No começo do ano muitas escolas acabam fazendo um levantamento de temas para projetos a serem desenvolvidos durante ao ano. Projeto é algo que precisa realmente de um bom planejamento prévio.

Para fazer um projeto é preciso ter um documento escrito, com algumas partes específicas, como justificativa, objetivos, estratégias, produto final, entre outros. Além disso, como adição pessoal, ao fazer projetos acrescento ainda um cronograma e as atividades a serem desenvolvidas, além de uma capa para o caso de uso em portfólio, tudo muito completo e claro para quem queira ler.

Qualquer pessoa que pegar o projeto, deve acha-lo claro e objetivo. As atividades e o cronograma, que não costumam ser incluídos originalmente, dão um toque bem especial ao projeto que costumo elaborar.

Há muitos projetos interessantes na loja e este artigo tem a intenção de apresentar o último deles.

O projeto “Regiões do Brasil” traz uma proposta bem interessante e diferente para alunos em fase de alfabetização. Isso mesmo! A diferença começa por aí. Desde os primeiros anos escolares já é possível trabalhar nossa diversidade de cultura e costumes.

Durante o projeto, a proposta é trabalhar culinária, folclore e aspectos geográficos, embora seja possível acrescentar ainda outros temas ao projeto. Divido em regiões e bem estruturado, fornece ao professor as ferramentas necessárias para um bom desenvolvimento pedagógico e pode ser usado distribuído em períodos de tempo ou dividido por turmas.

Traz ainda dicas interessantes para que o professor acrescente ao produto final uma exposição interativa, feita pelos alunos, com base nos aspectos estudados de cada região. A sugestão de uso é para quatro meses letivos.

PROJETO REGIOES DO BRASIL.200.fw     Para saber mais sobre o pacote e ver a AMOSTRA, clique na imagem!

 

 

 

SAO PAULO.fwAproveite ainda pacotes complementares! O primeiro já foi lançado! Clique na imagem e veja a AMOSTRA!

 

 

PROJETO.BRINCADEIRAS.BRINQUEDOSOu ainda… use o projeto de brinquedos e brincadeiras regionais para complementar seu projeto!

Educação Personalizada – saiba mais!

EDUCAÇAO PERSONALIZADA - SAIBA MAIS.BANNER.fw

 

Ela é certamente a grande necessidade atual nas escolas. Personalizar a educação não é individualizar! Na verdade, a Educação Personalizada ensina realmente o aluno a aprender, torna-o autônomo e traz grandes vantagens a quem a utiliza.

Personalizar a educação não é algo tão difícil, mas deve ser bem estruturado. A implantação da personalização deve ser feita de modo progressivo e com formações pedagógicas, para que o professor esteja bem preparado – e a escola também.

A Educação Personalizada mescla o Ensino Híbrido, a criticidade, o raciocínio, conteúdos elásticos e o resgate de valores humanos, com acréscimo de ética digital. Tudo muito bem planejado e com o intuito de levar a educação a um patamar muito melhor!

Os resultados são surpreendentes, para todos os envolvidos! Os números são realmente extraordinários e merecem nossa atenção!

Meu primeiro ‘lampejo’ sobre a Educação Personalizada ocorreu em 2007 e desde então, só acrescentei detalhes que a tornaram mais interessante e eficiente. Escrevi um livro com segredos ligados a ela e faço a implantação ou forneço formações pedagógicas para que o corpo docente comece a mirar um lado mais admirável da educação.

Conheça um pouco mais sobre a Educação Personalizada e seus resultados surpreendentes na apresentação a seguir:

 

5 dicas ‘espertas’ para usar na aula!

5 IDEIAS ESPERTAS PARA USAR NA SALA DE AULA.banner.fw

Todo professor gosta de novas ideias para a sala de aula, ainda mais quando ajuda ele a se organizar mais! Confira as dicas abaixo, com ideias para você usar na sua sala de aula!

  1. Vai trabalhar com grupos de alunos? Use pulseiras coloridas! Organiza os alunos e fica mais fácil para você identificar o grupo!

pulseiras

 

2. Encontra lições perdidas, sem nome? Use uma placa de lições “sem nome”. O próprio aluno que não encontra a lição procura por lá!

SEM NOME.fw

 

3. Vai trabalhar com tinta? Use esses copos da Starbucks para armazenar os pincéis em uso. Eles são ótimos para evitar a sujeira!

tinta1

 

 

 

 

 

 

 

4. Gosta de ser prático? Coloque as tintas em garrafas plásticas de ketchup. Elas são fáceis de manusear e evitam sujeira!

ketchup.fw

 

 

 

 

 

 

 

5. Usa jogos com dados? Mantenha os dados em potes tipo ‘tupperware’. Os alunos podem chacoalhar o pote e ver os resultados dos dados sem perdê-los!

dice.fw

Como usar o dicionário!

COMO USAR O DICIONARIO.fw
Uso do dicionário… todas as vezes em que peguei uma turma em idade (real) para trabalhar com uso do dicionário, notei o quanto os alunos não tinham conhecimento da riqueza de uma obra tão completa quanto essa.

Mas algo ainda mais interessante era notar que eles tinham uma visão totalmente diferente de mim sobre o dicionário. Eles o viam como um livro chato, que o professor praticamente obrigava a usar. Era um peso a mais na mochila, um empecilho a mais na lição, uma nova “perda de tempo” da professora.

Você pode achar que eu fui meio extrema para descrever o que os alunos sentiam sobre o dicionário, mas não! Era exatamente isso… testei minha teoria por várias e várias vezes.

Todo começo de trabalho com o dicionário era assim. O interessante é que com o tempo, os alunos mudavam completamente. Parecia que aos poucos eu tirava uma cortina de seus olhos, algo que não os deixava enxergar o quanto o dicionário era precioso. Uso após uso, além de se acostumarem, começavam a depender do dicionário.

Os alunos descobriam o quanto poderiam tirar daquele bem tão precioso da mochila. Separação de sílabas, dúvidas de gramática, conjugação de verbos, morfologia da palavra… eram tantos os benefícios, que era impossível contar todos.

Uma de minhas turmas – de 3º ano – chegava a trazer dois dicionários de casa. Os alunos não viam a hora de usar. Usavam nas lições de dicionário e usavam em outras lições também. Sabiam que os dicionários traziam diferenças gritantes, dependendo do autor, da editora, da edição. Sabiam que com o dicionário poderiam resolver facilmente várias lições, inclusive de outras matérias.

Com o dicionário, eu conseguia ajudar na interpretação de textos, no uso da gramática, no raciocínio linguístico. O uso de um dicionário implica em muitas habilidades e no entanto costuma ser usado tão pobremente pelos materiais didáticos que temos… deprimente.

As atividades de dicionário que eu aplicava nada tinham a ver com os livros didáticos. Usar o dicionário não é reescrever definições ou apenas encontrar sinônimos. É muito mais que isso.

Ao longo dos anos, desvendei atividades que levavam o aluno a notar a preciosidade do dicionário e finalmente fiz meu primeiro pacote de uso do dicionário. Primeiro, pois atividades que exploram o dicionário são infindáveis!

Aqueles alunos que não tinham descoberto a beleza do conhecimento pelo dicionário não tinham treino, não conheciam direito seus dicionários, não percebiam possibilidades.

Cabe a nós, professores, mostrar-lhes a beleza por trás do livro! Mas veja, se você não usa, fica difícil estimular o uso. Sempre usei… era meu segredo das provas. Nem mesmo os professores sabiam…Quando um aluno pede para usar o dicionário, grande parte dos professores não imagina que seja para encontrar respostas. Eles acham que é apenas para buscar palavras que a gente não sabe. Não é bem assim. Quando aluno, testei e provei esta teoria também.

Pegue o dicionário e veja o quanto ele tem a lhe oferecer. Note as abreviaturas, as separações de sílabas, as partes extras! Ele traz um mundo inteiro de conhecimento de nossa língua!

COMO USAR O DICIONARIO.fw                     Bem, voltando ao pacote, a intenção é que seu aluno perceba a grandiosidade do dicionário. Para saber mais das atividades desse primeiro pacote, acesse o link e veja a AMOSTRA: http://www.janainaspolidorio.com/como-usar-o-dicionario.html

Alguns “problemas” das situações-problema

 

PROBLEMAS DAS SITUAÇÕES-PROBLEMA.fw

Já que estamos falando de problema, eis aqui um problemão para você resolver:

Em uma sala de aula, a professora dá uma situação-problema por dia. De todos os seus 28 alunos, 10 são ótimos em problemas de adição e apenas 7 parecem entender quando se trata de subtração. 8 alunos ficam aborrecidos se o problema for muito fácil. Ela tem ainda 15 alunos que se esforçam para entender problemas matemáticos básicos e 2 nunca conseguem resolver essas situações-problema. Quantos dos alunos dessa professora estão interessados e aprendendo enquanto ela dá os problemas?

Difícil dizer, não é mesmo? Na verdade,  talvez devamos mudar a pergunta: Como a professora pode desenvolver segurança na resolução das situações-problema e ter em sua turma craques nesse tipo de atividade?

Certamente todo problema tem uma solução, mas para conseguir chegar nela é preciso analisar os fatos. Note que as questões são praticamente personalizadas, embora possam ser agrupadas em elementos da turma. Para conseguir encontrar uma solução,  o passo imprescindível é exatamente descobrir os motivos que levam os alunos a requererem tanto esforço para solucionar situações-problema… e são diversos! Vamos nos ater, porém, a três mais genéricos:

 

Problema 1: Segurança. Muitos alunos apenas de olhar situações-problema já ficam ansiosos. Grande parte deles não consegue nem pensar claramente porque são inseguros quanto aos seus conhecimentos ou por já anteciparem novas falhas.

 

Problema 2: Pensamento flexível.  É comum alguns professores ensinar métodos de resolução de situações-problema. Nada errado com isso, mas o grande problema é que nem sempre ficar localizando palavras-chave funcionam. Ter os passos é ótimo, mas não se o aluno usar como apoio total em lugar de uma estratégia flexível. Atualmente, provas e situações cotidianas requerem que os alunos tenham estratégias flexíveis e pensamento criativo.

 

Problema 3: Diferenciação. Não dá para acelerar o processo de compreensão de uma situação-problema. No caso desse tipo de atividade, ir devagar provoca resultados mais rápidos. O interessante é praticar a autonomia com problemas mais simples e dar orientação ou acompanhar a resolução dos que são considerados bem complexos. Assim, logo o complexo vai para a turma do simples.

 

Sugestões interessantes de situações-problema? Clique nos links a seguir:

SITUAÇOES PROBLEMA ADIÇOES E SUBTRAÇOES.fw

Situações-problema que tratam somente de adições e subtrações, para seu aluno ficar craque!

Clique na imagem para ver a AMOSTRA e saber mais!

Link: http://www.janainaspolidorio.com/situacoes-problema-adicoes-e-multiplicacoes.html 

SITUAÇOES PROBLEMA - PROFISSOES.fw

Situações-problema contextualizadas em temas de profissões, com operações matemáticas diversas.

Clique na imagem para ver a AMOSTRA e saber mais!

Link: http://www.janainaspolidorio.com/situacoes-problema-colecao-temas-profissoes.html

craque nos problemas.fw

Craque nos problemas traz situações-problemas incríveis para alunos de primeiro e segundo anos.

Clique na imagem para ver a AMOSTRA e saber mais!

Link: http://www.janainaspolidorio.com/craque-nos-problemas-primeiro-e-segundo-anos.html

Dúvidas na compra?? Sem problema! Assista nosso MANUAL DE COMPRA que auxilia passo-a-passo a primeira compra!