Operações matemáticas são verdadeiros problemas para alguns alunos. Às vezes, tentamos de diversas formas ensinar novas estratégias para resolver problemas antigos, porém há ainda aqueles alunos que parecem não compreender o raciocínio de uma operação.

A divisão é o tipo de operação no qual eu sempre tive maior problema com os alunos. Descobri que muitos conseguiam melhorar seu desempenho ao organizar melhor o modo como anotam suas informações sobre a ‘conta’. Desta forma, elaborei uma tabela de divisão que organiza de modo diferente as informações, de maneira que facilmente se visualiza resto, resultado e a própria operação.

Nesta postagem, publiquei uma atividade, que você pode mudar os números se preferir. Utilizei números mais fáceis e mais difíceis de trabalhar. Espero que lhe seja útil. Boa aula!

ATENÇÃO: ESTA ATIVIDADE FOI TRANSFERIDA PARA O professorajanainaspolidorio.com/revista

DIVISÕES QUE SÃO UM PROBLEMA – os alunos devem resolver as operações de divisão com os numerais correspondentes à algumas partes da mesma e elaborar textos que se transformem na situação-problema para a operação feita.

7 Respostas para “

  1. Oi Janaína… Nem irei comentar esta atividade sobre divisão porque como já citei em outro momento, te acho muito criativa, organizada, seus trabalhos têm uma estética perfeita, como gosto de apresentar aos meus alunos. Queria sua dica para superar um grande problema que enfrento com minha classe de 3º ano, aliás foram meus no 2º também. Li hoje num dos seus registros aquilo que pensas sobre as “metodologias” que estão na moda, apesar de arcaicas, falo principalmente do Profa. Me fizeram “profana”, pois aqui era a palavra de ordem em matéria de alfabetização e infelizmente hoje, estou colhendo os péssimos resultados que esta forma de trabalhar deixou. Meus alunos ainda escrevem com muitos erros, copiam com muitos erros, ainda possuem dificuldades para interpretar… Vou parar porque a lista é longa, mas quero ressaltar alguns itens
    importantes para que entendas melhor: Todos os alunos entraram no 2º ano pré-silábicos e alguns com valor sonoro. Neste ano na 1ª reunião de pais, obtive a presença de 3 apenas. Há um grande número de alunos que não trazem deveres, materiais. Trabalho numa região próxima à uma indústria que admite pessoas com o menor índice de escolaridade da cidade, há muitas casas populares… Talvez vc esteja me achando muito preconceituosa, mas estou tentando traçar um perfil dos alunos da minha escola, para que entendas melhor. E o que mais me entristeceu foi saber que estamos com a avaliação
    baixíssima no Ideb. Janaína eu sou muito esforçada e preocupada com a qualidade do ensino e não consigo visualizar melhoras . Desculpe-me se usei indevidamente seu espaço, mas gosto da maneira como você vê as “coisas”.
    Beijão
    Elô

    • Elô:
      A escola atual em que leciono possui uma média considerada alta no Ideb – 6.0. Antes de me remover para esta escola, trabalhei em uma outra próxima a uma das maiores favelas de minha cidade e o público que a frequentava era muito difícil de tratar. Os pais só queriam saber como o filho era tratado, os alunos não tinham interesse em aprender e a coordenação não ajudava em nada. Desta forma, acredito que você esteja em uma situação parecida. Para conseguir atingir melhor os alunos, é necessário que você se coloque no ‘lugar’ deles, conheça um pouco mais sobre a forma real como vivem. Só assim, você conseguirá compreender como pensam e direcionar melhor seu trabalho. Quanto aos pais, funciona da mesma maneira. Na minha opinião e de acordo com minhas experiências anteriores, a participação em algumas atividades dos alunos é fundamental numa maior aproximação entre os pais e a escola. Em certa ocasião, tive muitos problemas de desinteresse dos pais dos alunos. Elaborei uma sequência de atividades que deveriam ser aplicadas em grupos pequenos de alunos e direcionadas por um dos pais da sala. As atividades já ficavam prontas e uma vez por mês eu reunia o grupo de pais que iria trabalhar com os alunos uma vez por semana, durante um mês. Apresentava as atividades e os pais passaram a compreender melhor o valor da escola e do auxílio em casa. Os próprios pais que ajudavam acabaram aproximando o restante de seus filhos e a classe começou a render mais após apenas dois meses neste sistema de trabalho. Espero que a dica lhe ajude. Quanto à forma de ensino, sou totalmente contra o Profa, que chamávamos aqui em minha cidade de ‘Sofra’. Tudo o que foi falado era excelente para ser feito em classes pequenas e pré-selecionadas e as atividades duram poucos segundos na mão dos alunos, o que as torna inaplicáveis. Com um pouco de elaboração, consegui fazer com que algumas melhorassem um pouco. Mesmo assim, acho que a metodologia resgata o pensamento Gestalt de ensino, o que atinge em média apenas 20% da população, que realmente consegue pensar desta maneira. O restante acaba ficando com lacunas gravíssimas por tentar acompanhar a pequena parcela de alunos que realmente ‘funciona’ com a tal da metodologia. Não digo que não uso nada dela, já que somos obrigados a usar, porém faço muitas adaptações para prevenir as tais lacunas de ensino que mencionei.
      Se eu for falar de metodologia, levo muito mais tempo, mas vou parando por aqui. Eu gostaria apenas de mencionar que, quando li seu comentário, achei que esse tipo de situação é que deveria ser publicado em revistas como a Nova Escola, que só mostra situações mágicas de aula. Deveriam escolher uma classe com dificuldades desse tipo e acompanhar a professora durante um ano letivo inteiro, mostrando mês a mês como está sendo o avanço da sala com as intervenções sugeridas por eles. Enquanto não temos este tipo de ajuda, ficarei feliz em lhe ajudar no que for preciso. Se desejar, escreva com mais frequência sobre suas dúvidas que vou tentando lhe auxiliar. Você pode me encontrar como Janaína Spolidorio no Orkut e no Facebook para recados rápidos. Se não desejar usar o espaço do blog, escreva para meu e-mail – austenbr@yahoo.com.br
      Bjs,
      Janaína Spolidorio

  2. Olá Janaína,
    Descobri seu blog hoje, por acaso… fiquei encantada!!!!! Sou professora de uma turma do 1º ano, (é o segundo ano que leciono) baixei várias atividades do seu blog e pretendo utilizar todas. Fiquei admirada com o seu capricho nas atividades (bordas, desenhos, tipo de letra…), eu também me preocupo muito com isso, acredito que a aparência também é muito importante, principalmente na fase de alfabetização (vejo atividades que os alunos precisam adivinhar o que está escrito) e muitos outros absurdos… não uso mimeógrafo (nada contra ele) imprimo minhas atividades. Concordo com o seu jeito de pensar sobre tudo o que li aqui…
    Parabéns pelo seu exelente trabalho, continue assim!
    Bjs
    (Vou voltar sempre!!!!)

  3. Obrigada Janaína pela dica! Tbém creio que é através do chamamento dos pais que conseguirei mostrar o valor e a real função da escola e com isso tentar modificar a situção atual. Preciso urgentemente estipular metas a curto e médio prazo, já que o semestre voa… Agradeço pela ajuda oferecida.
    Bjão
    Elô

  4. Oi Professora Janaina

    Vi suas atividades e adorei, aliás estão sendo de grande ajuda! Estou lecionando para uma turma de 2º ano e suas atividades estão me ajudando muito!
    Parabéns pelo capricho e dedicação a Educação Brasileira. Quando vemos professoras igual a você, acreditamos que o Brasil esta no caminho certo.
    Grande abraço!
    Professora Kelly

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s